CE DR FERNANDO CASTRO

Nossa História

Nossa História

Buriticupu é uma cidade que teve sua origem em um projeto de colonização implantado pelo senhor Pedro Neiva de Santana, então governador do Estado do Maranhão; Inicialmente ocorreu o assentamento de 60 (sessenta) famílias as quais receberam a garantia de assistência do poder público, inclusive com relação à construção de escolas para a promoção da educação dos seus filhos.

Com o crescimento da população, foram surgindo os problemas sociais e a necessidade de alfabetizar as inúmeras crianças, como as autoridades governamentais não apresentavam interesse para a solução do problema, a comunidade reuniu-se e decidiu que as esposas dos colonos, mesmo sem formação específica iriam juntas alfabetizar as crianças que ali se encontravam em idade escolar. De forma voluntária, algumas mães aceitaram o desafio e deram inicio à educação de Buriticupu. Entre essas professoras esposas de colonos, podem ser citadas as senhoras: Regina Aguiar e Raimunda P. Silva que iniciaram uma escolinha que atendia em dois turnos as 75 (setenta e cinco) crianças nos anos de 1974 / 75. Com a instalação da escola, aumentou a demanda por vagas e o setor administrativo da colônia, assinou um convênio com o Projeto “João de Barro” o que possibilitou a construção de 4 (quatro) salas de aula, que passaram a funcionar em condições precárias, em um prédio construído de madeira, sem local apropriado para  armazenamento e preparo da merenda escolar, sem instalação sanitária e sem qualquer recurso didático ou pedagógico. A partir de 1980, com o fim do projeto João de Barro, foi implantado o projeto Edurural, dando um novo impulso à educação dos alunos e à formação dos professores, que com o novo projeto passam a receber uma pequena renumeração disso foi nomeada uma diretora para a coordenação dos trabalhos pedagógicos da escola, a senhora Maria do Socorro Rocha de Sousa, a qual já trabalhava no setor assistencial das famílias colonizadas. Em 1982 o governador do Maranhão, João Castelo, resolveu construir na aprovação de uma escola da rede estadual de ensino que recebeu o nome de Grupo Escolar Dr. Fernando Castro em homenagem ao Secretário de Educação da época, que se elegera Deputado Estadual. Para dirigir a escola, foi nomeada diretora a senhora Maria de Fátima Cavalcante e mais um quadro de 6 (seis) professores. A escola passou a oferecer vagas da 1ª a 8ª série.

Mais tarde com o fracasso da colonização houve a intervenção do governo municipal em parceria como governo do Estado para a superação e resolução dos problemas da educação de Buriticupu, cuja demanda se expandia a cada ano. Com a parceria o governo municipal (que na época pertencia à administração de Santa Luzia do Tide) passou a assumir a folha de pagamento de todos os funcionários da escola e o governo estadual apenas disponibilizava o prédio escolar. Dado essa trajetória, houve a necessidade de mudanças, tanto no quadro administrativo quanto no de profissionais de apoio. Assim, na década de 1990, precisamente por volta do ano 1995 o Grupo Escolar foi transformado em Unidade Integrada Dr. Fernando Castro, durante a gestão da professora Alessandra Dias que muito contribuiu, principalmente quanto ao registro da escola. Naquele mesmo período a escola contava com um quadro de 28 (vinte e oito) professores todos concursado. Por volta do ano 2002 o nome da escola mudou para Complexo Educacional de Ensino Fundamental e Médio Dr. Fernando Castro – (CEEFM Dr. Fernando Castro).  Em 2007, houve uma nova alteração no nome da instituição, que passou a ser chamada de Centro de Ensino Dr. Fernando Castro. Hoje o Centro de Ensino é considerado uma comunidade escolar de grande importância para o município de Buriticupu, pois a mesma é responsável pela educação de mais de 2000 por ano, distribuídos nos três turnos e nos anexos na modalidade de Ensino Fundamental e Médio.

Do início até os dias atuais, a escola Dr. Fernando Castro, tem contado com a colaboração de vários profissionais, dentre eles queremos aqui destacar o quadro de gestores que tanto contribuiu para a sua história.

Em sua Clientela, 80% são da zona urbana e 30% da zona rural.